← VOLTAR

setembro, 2017

2017sab30set20:30- 21:00Isto Não é Um Filme. É um Poema – Mostra Competitiva Internacional 4Poetry Film20:30 - 21:00 Cossoul - Sala Raul Solnado, Avenida Dom Carlos I, 61, 1º AndarCategoria do Evento:Cinema

Mais

Detalhes do Evento

Four Years from Now, Walking With My Daughter, Stevie Ronnie
Inglaterra | 1’29”

Baseado no poema escrito por Stevie Ronnie depois do nascimento da sua primeira criança, este poetry film animado explora a experiência emocional partilhada pelos pais à medida que as suas crianças se afastam dos mesmos com a idade, abordando também temas como a perda e o amor.

Fucking Him, C.O. Moed e Adrian Garcia Gomez
Israel | 1’ 42”

O que é foder? O que é o amor? Qual é a diferença? Quando é que tu sabes?

No poema dela, Virna Teixeira
Inglaterra | 50”

Um videopoema inédito de Virna Teixeira, sobre uma série de poemas realizados sobre uso de substâncias ilícitas e género.

Cultural Flotsam
, Valerie LeBlanc
Canadá | 1’59”

Para dar o benefício da dúvida à organização humana, podemos dizer que o que flutua na baía com as algas marinhas é acidental. E se as medusas e as gaivotas encontrarem valor nisso, o que é que isso diz sobre o nosso legado cultural?

Nocturne I, Nicolás Grandi & Lata Mani
Argentina | 5′

“Nocturne I” é uma exploração da noite urbana, esculpindo na escuridão da noite para descobrir o infinito da percepção.

Playground, Amber Agha
Inglaterra | 1’11

O poema é uma sobre a viagem de um mulher ao seu próprio eu, à união, ao amor.

Rain Frog Promise, Meriel Lland
Inglaterra | 3’39”

“Rain Frog Promise” explora o isolamento da depressão e um possível antídoto para tal experiência: a reconexão com o mundo natural.

From Arctica, Alaistar Cook e Stevie Ronnie
Inglaterra | 2’52”

“From Arctica” é uma série de obras de arte interligadas resultantes da viagem realizada em 2013 pelo escritor e artista Stevie Roonie ao Pólo Norte, através do programa de residência internacional Arctic Circle.

Adondar a Língua, Celia Parra
Espanha | 2’34”

“Adondar a Língua” fala sobre o amor pela linguagem e as raízes emoções que nos ligam à mesma. Fala também sobre o papel da família na transmissão de afectos pela nossa cultura e tradições.

Mining the Mother Lode, H. Paul Moon
EUA | 8’21”

Combinando paisagens cinematográficas ocidentais com recitação poética intíma, “Mining the Mother Lode” é um lamento agrário sobre recursos desperdiçados, sobre a nossa cultura de consumo e sobre os agentes que trocam o nosso mais precioso recurso: a água.

Hora

(Sábado) 20:30 - 21:00

Localização

Cossoul - Sala Raul Solnado

Avenida Dom Carlos I, 61, 1º Andar

Leave a Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

X
[["Cinema","cat-cinema"],["Conversas","cat-conversas"],["Exposi\u00e7\u00f5es","cat-exposicoes"],["M\u00fasica","cat-musica"],["Oficinas e Passatempos","cat-oficinas-e-passatempos"],["Performances","cat-performances"],["Resid\u00eancia Art\u00edstica","cat-residencia-artisitca"]]
[["Editoras","editoras"],["Maria Gabriela Llansol","maria-gabriela-llansol"],["Palavrinhas","palavrinhas"],["Voz","voz"]]
http://festivalsilencio.com/wp/