O Festival Silêncio é a celebração da palavra enquanto unidade criativa, veículo do pensamento e da criação.
O Festival tem lugar no Cais do Sodré (eixo da Rua de São Paulo), entre os dias 30 de Junho e 3 de Julho é um convite aberto à participação, transdisciplinaridade, inovação, experimentação e criação.

Tendo como premissa o diálogo entre diferentes expressões e saberes, o Festival Silêncio é a celebração da palavra como unidade criativa: a palavra como ponto de partida para a criação, como objecto artístico e como veículo para chegar a novas narrativas.
O evento volta a ocupar, ao longo de 4 dias, as ruas e os espaços comerciais e culturais do bairro em mais de uma centena de actividades multidisciplinares envolvendo música, performance, conferências e debates, cinema e artes plásticas.

O Festival Silêncio é cinema, concertos, conversas, espectáculos, exposições, feiras, intervenções e workshops. É na rua, nas fachadas, nas montras, nas galerias, nos cafés, nos clubes, no museu, na praça.

O Festival Silêncio é a festa da palavra dita, escrita, pensada, encenada, cantada, musicada, filmada e ilustrada.

É um convite à cidade de Lisboa, é de todos e para todos.

Objectivos:

1. Celebrar a palavra como unidade de criação e conhecimento e incentivar a transdisciplinaridade, com uma aposta clara na reflexão, pesquisa, experimentação e inovação artísticas, facilitando a criação de novas ideias e a sua implementação através da colaboração e participação cultural ativa.
2. Assegurar uma programação diversa e inclusiva que promova a proximidade e o diálogo entre audiências, artistas, produtores e agentes culturais, potenciando iniciativas em que o público possa ter um papel activo na construção e na criação do Festival.
3. Desenvolver e assegurar um modelo de festival comunitário que, estimulando novos modos de participação cultural ao nível do bairro, contribua para o desenvolvimento de novas dinâmicas de proximidade local e potencie um sentimento colectivo de pertença, de participação comunitária e de solidariedade cultural.


O Bairro

A 6ª edição do Festival Silêncio tem lugar no bairro do Cais do Sodré (eixo de São Paulo), onde os diferentes espaços habitados se tornam palcos e espaços de programação e intervenção cultural. Exceptuando algumas actividades de formação e workshops, a programação é de acesso gratuito, estimulando diferentes dinâmicas de proximidade e de transmissão social e cultural, entre o bairro, os participantes e o público em geral.


As Parcerias

O conceito programático do Festival Silêncio tem como premissa o diálogo interdisciplinar e tem como eixo temático as possibilidades da palavra, enquanto unidade e logos criativo. A programação do festival resulta do envolvimento comum e do contributo de dezenas de parcerias com vários agentes culturais, unidos em torno da criação de um programa que é um diálogo aberto com os participantes, o comércio local, os visitantes e os moradores.

Entre parcerias estratégicas, parcerias de programação, parcerias de divulgação ou parcerias de natureza logística, ao longo dos dois últimos meses, foi criada uma rede de parceiros que integra espaços de comércio e de programação local, assim como diferentes projectos, plataformas e instituições culturais, de âmbito local e nacional.

Esta rede de parcerias e as sinergias criadas tornam o festival um polo de visibilidade e dinamização de projetos e ideias e um ponto de encontro entre todos os participantes, visitantes e curiosos.


Os Ciclos

O ciclo Fronteiras parte da palavra-conceito fronteira, para apresentar um conjunto de propostas que desafiam as diversas realidades que a própria palavra aponta, evocando os limites territoriais e simbólicos; reflectindo sobre significados opostos e anexos: limite e transgressão, deslocamento e circulação, separação e contato, distinção e pertença. Destaque do ciclo para a presença do filósofo e pensador francês Étienne Balibar , que apresentará uma conferência especial aberta ao público, na qual serão abordadas e discutidas algumas das questões centrais do pensamento filosófico e cultural contemporâneo, como cidadania, fronteiras, violência e identidade.

Com curadoria do poeta, tradutor e ensaísta Manuel Portela, o ciclo Ana Hatherly: Anagrama da Escrita celebra a obra da autora enquanto reflecte sobre as possibilidades materiais e conceptuais da palavra. Entendendo a criação como ato lúdico de descoberta e de experimentação, a obra de Ana Hatherly interpela-nos através da inscrição reiterada de inúmeros gestos, atos, signos e formas da escrita. As iniciativas deste ciclo de programação constituem um testemunho dessa interpelação. 


PARCEIROS DE PROGRAMAÇÃO: A Avó Veio Trabalhar, A Viagem, Associação Ensaios e Diálogos, Associação Sentidos Ilimitados, Café Tati, Contabandistas de Estórias, Conversas de Lisboa / Arquivo 237, Copenhaga, Douda Correira / Mia Soave, Pangeia – Super Continente de Editores Independentes, Arquivo dos Diários, Lounge, Piano Aquário, Primeiros Sintomas, Sabotage, Verso Branco, Viking

PARCEIROS DE ACOLHIMENTO: A Maria não deixa, A Tabacaria, A Viagem, Adelino Costa e Filho, LDA, Água de Beber, Ângulo, Antiga Mercearia Tejo, Arco da Velha, Arquivo Geral, Artefab, Atlântica Cafetaria, Atmosferas – Etic, BDO, Boutique da Fruta, Brilhipotência, Build my Bike, BV90, Café Tati, COA – Café da Ordem dos Arquitectos, Castro Beer, Etic, Farmácia Central, Filart, Filho da Mãe, Fundação Portuguesa das Comunicações – Museu das Comunicações, Galeria Boavista, Gelato Davvero, GivLOWE, Herdade do Freixo do Meio, House of Corto Maltese, Jamaica, La Puttana, Las Ficheras, Le Frique, Lisbon Bike Rentals, Loja do Museu do Arroz, Melfa, Mez Cais, Mia Vintage, Musicbox, Ménage, O Bom, o Mau e o Vilão, Ordem dos Arquitectos – Secção Regional Sul, Os Leões de São Paulo, Pachamamma, Palácio do Kebab, Pastelaria 4 Estações, Pastelaria Popular da Bica, Pensão Amor, Povo, Preto no Branco, Primeiros Sintomas, Pólo Cultural Gaivotas | Boavista, Quero-te no Cais, Quiosque de Refresco, Restaurante Bacalhau, Restaurante Água no Bico, Ripompe, Roterdão, Rua das Gaivotas 6, Sabotage, SAL concept store, Sol e Pesca, Tabernáculo, Taquerya Pistola y Corazón, The Bistro Chic, Tokyo, Viestil, Viking, Wetani

APOIO À PRODUÇÃO: Anexo / Arquivo 237, Armazém 42, Associação Cais Sodré, Associação Mais Cidadania, Finepaper, Lourisom, Mais Skillz, Restart, Reymon / Uniball Portugal, World Academy

APOIO À DIVULGAÇÃO: Upstairs, Divide by Two, Aporfest


Equipa Festival Silêncio 2016:

Gonçalo Riscado: Gestão e Programação; Alexandre Cortez: Programação; Marta Gamito: Coordenação de projeto e Programação; Pedro Azevedo: Programação musical;

Débora Marques: Direção de produção; Benedita Blattmann, Teresa Pinheiro, Catarina Marques, Joana Maria Neves, Ana Rosa Figueiredo, Raquel Serra, Vinicius Ladeira, Sílvia Costa e Mariana Cruz: Produção

Sara Cunha: Direção de Comunicação; Ana Viotti Beatriz Vasconcelos : Conteúdos de Comunicação.


Contactos:

Festival Silêncio
Travessa dos Remolares, n 11, 2 Esq
1200 Lisboa
Office: 21 343 01 07
Para sugestões de programação: festivalsilencio@ctlisbon.com
Entrevistas e informações:sara.cunha@ctlisbon.com

PROJETO E PRODUÇÃO:

CTLnovo1


APOIOS INSTITUCIONAIS: 

Logo CML novo vert


JUNTA FREGUESIA MISERICORDIA

PARCEIROS ESTRATÉGICOS:

CFP Marca Hor CMYK Positivo

Logo FJS website

FLUL_VERSAO_HORIZONTAL_CONVIVENCIA_POSITIVO_RGB

Logo_Comp_vertical_black

2015_FCT_V_cinza

PARCEIROS DE PRODUÇÃO:

FPC_MC

Untitled 2

egeac
marioneta

PARCEIROS MEDIA:

Antena1_RGB_positivo1
Antena2_RGB_positivo
Antena3_RGB_positivo1

INICIATIVA INSERIDA:

festasdelisboa16-marca-parceiros-RGB